Quem conta um ponto aumenta uns contos

Quase em segredo, tramita na Câmara o processo nº 1604/2015 que trata da aquisição de solução completa para registro eletrônico de ponto diretamente da PROCEMPA. O valor da contratação beira os R$ 360.000,00, conforme se pode ver na imagem abaixo (clique na imagem para vê-la em tamanho maior). São 5 relógios para 1000 funcionários.

ponto

Mas qual o valor de mercado para essa solução? O Sindicâmara foi em busca dessa resposta e teve acesso ao processo licitatório da Assembleia Legislativa do RS, que implementou o ponto em 2014, após escândalo amplamente divulgado pela mídia. Apesar da pressão, não foram queimadas etapas na contratação e a Assembleia não contratou a solução diretamente da PROCERGS.

Afinal, quanto a Assembleia gastou?

ata_assembleia

A licitação para a solução completa contou com 4 concorrentes (veja a ata aqui), com os preços variando de R$ 54.850,00 a R$ 66.599,49, ou seja, 15% do valor que a Câmara pagará pela solução da sua empresa “parceira”. Uma solução dita completa, uma vez que não há nem regulamentação do ponto para se saber das regras reais.

A quem interessa pagar, no mínimo, 6 vezes mais do que o valor de mercado por algo que nem definido está? A pressa justifica o preço ou o preço justifica a pressa?   

falai_diretor