Assédio Moral Não!

Assédio Moral – O que é?

Segundo o Ministério Público do Trabalho, assédio moral no trabalho é “toda e qualquer conduta abusiva (gestos, palavras, comportamentos, atitudes) que atente, por sua repetição ou sistematização, contra a dignidade ou a integridade psíquica ou física de uma pessoa, ameaçando seu emprego ou degradando o clima de trabalho”.

Exemplos de atitudes que expressam o assédio

– Gritar, xingar, apelidar, contar piadas para denegrir, ridicularizar e humilhar;

– Ordenar realização de tarefas impossíveis ou incompatíveis com a capacidade profissional;

– Sonegar informações indispensáveis ao desempenho das funções;

– Repetir críticas e comentários improcedentes que subestimem os esforços do empregado;

– Isolar a pessoas no corredor ou em sala apenas com uma cadeira, sem móvel ou telefone;

– Retirar a autonomia do empregado;

– Sobrecarregar o funcionário de novas tarefas;

– Retirar o trabalho que normalmente competia àquele empregado;

– Ignorar a presença do empregado, dirigindo-se apenas aos demais trabalhadores;

– Passar tarefas humilhantes;

– Falar como funcionário aos gritos;

– Espalhar rumores a respeito do funcionário;

– Não levar em conta seus problemas de saúde;

– Criticar a vida particular do empregado;

– Rejeitar a comunicação direta entre o assediador e o assediado: ocorre quando o assediador se comunica com a vítima apenas por e-mail, bilhetes ou terceiros e outras formas de comunicação indiretas.